- PUBLICIDADE -

MPF defende rastreamento de mensagens encaminhadas no WhatsApp

Diretor do WhatsApp alerta contra PL da Censura
- PUBLICIDADE -

WhatsApp teria que saber o teor da mensagem disparada em massa para rastrear os responsáveis.

O Ministério Público Federal (MPF) comunicou à Câmara dos Deputados que apoia uma das medidas mais invasivas do Projeto de Lei das Fake News, mais conhecido como “PL da Censura”.

A Câmara Criminal do MPF demonstrou um posicionamento favorável ao rastreamento de mensagens encaminhadas em massa pelo WhatsApp.

O texto prevê que se determinada mensagem for encaminhada por mais de cinco usuários para mais de 1 mil pessoas, no intervalo de até 15 dias, o WhatsApp deverá guardar por três meses dados de quem fez os disparos, data e horário dos envios.

O próprio WhatsApp já alertou que a regra, se aplicada, significará o fim das conversas particulares, uma vez que a empresa deverá monitorar todos os disparos para saber quais mensagens viralizaram.

Ao comentar sobre uma possível violação da privacidade de usuários, em nota técnica enviada à Câmara, o MPF diz que “não há razoável expectativa de privacidade em mensagem encaminhada para grupos”, destaca o blog Antagonista

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -