Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

MPF e PF apuram invasão de garimpeiros em aldeia no Amapá

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
MPF e PF apura invasão de garimpeiros em aldeia no Amapá

A demarcação da Terra Indígena Waiãpi foi homologada em 1996, por meio de um decreto presidencial assinado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso.

O Ministério Público Federal (MPF) iniciou, no sábado (27), as investigações criminais para apurar as circunstâncias da morte de um cacique e a invasão de um grupo de cerca de 15 garimpeiros na terra indígena Wajãpi, no Amapá.

A Polícia Federal (PF) também abriu um inquérito para investigar a invasão, ocorrida há menos de uma semana, e o assassinato do indígena.

“Acerca das denúncias de invasão da TI Waiãpi por garimpeiros, o órgão solicitou informações à PF sobre as providências adotadas até o momento. Esclarecimentos também serão requeridos aos órgãos competentes”, afirma a nota do MPF.

O órgão afirma estar em contato com a Polícia Federal e com servidores da Funai que estão na área da aldeia para evitar o agravamento do conflito.

Em vídeo divulgado nas redes sociais pela prefeita de Pedra Branca do Amapari, Beth Pelaes (PMDB), o coordenador indígena do município Kurani Waiãpi relata que, segundo os Waiãpi, ao menos 50 garimpeiros fortemente armados estavam acampados já há alguns dias próximo à aldeia Mariry, no interior da terra indígena.

A prefeita diz que os policiais federais estão no local negociando a retirada dos garimpeiros invasores.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email