MPF contesta Gilmar Mendes e pede nova prisão de Paulo Preto

Capa: Geraldo Magela / Agência O Globo

O Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo fez um novo pedido de prisão, na tarde desta segunda-feira (14), do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto.

A procuradora da Lava-Jato de São Paulo, Adriana Scordomaglia, argumentou que Paulo Preto faltou a audiência marcada para esta tarde na 5ª Vara Federal de São Paulo.

De acordo com informações do jornal O Globo:

A defesa do acusado alegou que a sessão estava suspensa. Segundo os advogados, o ministro Gilmar Mendes havia concordado em despacho com o pedido dos advogados de Paulo Preto para que uma nova audiência só ocorrese quando a juíza se manifestasse sobre os argumentos da defesa que quer a absolvição sumária do acusado.

Paulo Preto é acusado ser operador do PSDB em esquema de corrupção e estava preso desde o dia 6 de abril por desvios de R$ 7,7 milhões em obras de infraestrutura em São Paulo.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *