Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

MPF investiga censura ilícita a usuários da rede social Twitter

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Cidadãos, entidades públicas ou privadas, organizações ou movimentos sociais podem atender ao chamamento público para colaborar com a investigação.

O Ministério Público Federal (MPF) em Goiás lançou, nesta segunda-feira (13), edital de Chamamento Público para cooperação da sociedade em investigação que apura supostas práticas de censura ilícita pela rede social Twitter.

O chamamento visa a coleta de informações, reclamações e representações acerca de postagens ou exclusões de contas de usuários brasileiros do Twitter, desde o mês de janeiro de 2018, por motivações discriminatórias ilícitas de origem, raça, sexo, cor, idade, religião, política etc.

De acordo com o procurador da República Ailton Benedito, que coordena a investigação, poderão atender ao chamamento qualquer cidadão, entidades públicas e privadas, organizações e movimentos sociais etc. que possuam os elementos pertinentes ao objeto da investigação.

Prazo e Entrega de Documentação

Os chamados têm o prazo de até 15 dias, após a publicação do edital, para enviar ao MPF os elementos pertinentes à investigação, por meio do Serviço de Atendimento ao Cidadão, no endereço eletrônico <http://www.mpf.mp.br/para-o-cidadao/sac>.

O usuário deverá fazer expressa referência ao Procedimento Preparatório nº 1.18.000.002245/2018-19.

Leia a íntegra do Edital nº 13/2018 (Chamamento Público) clicando AQUI.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias