MPF pede multa de R$ 300 mil a Bolsonaro por não ser politicamente correto

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Em parecer enviado ao TRF-2, o MPF pede indenização por danos morais coletivos com base em declarações sobre gays, negros e quilombolas.

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça que aumente de R$ 50 mil para R$ 300 mil a multa imposta ao deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) por declarações sobre negros, quilombolas, migrantes, mulheres e LGBTs em palestra proferida no Rio de Janeiro há um ano.

Em parecer enviado ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), o MPF pede indenização por danos morais coletivos e sustenta que a multa se justifica pela gravidade da fala, e pelo fato de o réu poder arcar com o valor – segundo a legislação, o cálculo deve ter “critérios da solidariedade e exemplaridade”.

De acordo com informações da Gazeta do Povo:

A multa anterior havia sido estabelecida pela 26.ª Vara Federal do Rio. O dinheiro será destinado ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, “gerido por um conselho federal para reparar danos coletivos em áreas como meio ambiente e patrimônio histórico”, segundo o MPF.

Três recursos ainda serão julgados: um do MPF, contra o valor estabelecido; um da defesa, que alega que Bolsonaro tem imunidade parlamentar, liberdade de expressão e que não teria havido ato ilícito a ser indenizado; um da Fundação Cultural Palmares, que requer maior indenização e honorários para a advocacia pública.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.