Português   English   Español

MPF vai investigar aparelho que pirateia TV por assinatura

MPF vai investigar aparelho que pirateia TV por assinatura
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O aparelho capaz de piratear a TV paga costuma apresentar um sinal instável, mas oferece uma gama completa de canais que custaria muito mais caro para o consumidor.


O Ministério Público Federal (MPF) abriu um inquérito para investigar a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) sobre a fiscalização da venda de um aparelho capaz de piratear TV por assinatura – popularmente conhecido como “GatoNet”.

Geralmente, a caixinha capaz de piratear a TV paga têm sinal instável, mas oferece uma gama completa de canais que custaria uma mensalidade bem cara para o consumidor.

Estes aparelhos são amplamente comercializados em grandes centros de compras de eletrônicos como na rua Santa Ifigênia, em São Paulo, ou até em sites.

Segundo dados da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), o setor perde cerca de R$ 9 bilhões em receitas para a pirataria por ano. Em arrecadação de impostos para os governos seria algo em torno de R$ 1,2 bilhão, registra o InfoMoney.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...