Muçulmanos executam 86 cristãos na Nigéria

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Pelo menos 86 cristãos nigerianos morreram em ataques cometidos por muçulmanos da etnia Fulani em povoados do estado de Plateau, informou neste domingo (24) a polícia.

O governador do estado, Simon Lalong, declarou um toque de recolher nas áreas afetadas pela violência a fim de impor a ordem, e fez um pedido à população para manter a calma.

“Morreram 86 pessoas, seis ficaram feridas, 50 casas foram incendiadas, 15 motocicletas e dois veículos foram queimados”, afirmou o porta-voz da polícia de Plateau, Terno Tyopev, em comunicado divulgado pela imprensa local.

O presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, também pediu calma diante dos “assassinatos profundamente infelizes” e prometeu que “não haverá descanso até que os responsáveis sejam levados à justiça”.

Os ataques, que começaram por volta da meia-noite do sábado (23) e se estenderam pela madrugada de domingo (24), foram cometidos por grupos de atiradores que portavam armas sofisticadas, inclusive fuzis de assalto, que invadiram dez localidades, declarou ao jornal “Nigerian Tribune” o parlamentar estadual Peter Ibrahim Gyendeng.

Pam Chollom, um pastor da Igreja de Cristo nas Nações (COCIN, em sua sigla em inglês), culpou dos ataques os criadores de gado armados e disse que a maioria das vítimas retornava do enterro de um líder da comunidade cristã.

Esta não é a primeira vez que os muçulmanos Fulani massacram a comunidade cristã da Nigéria. Ao longo dos últimos meses, Renova Mídia vem cobrindo este genocídio pelo qual os cristãos nigerianos estão sendo obrigados a enfrentar.

Com informações de BOL
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações