Mulher boicota torneio de xadrez no Irã por causa do véu obrigatório

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O Irã obriga as mulheres a utilizar o véu nos espaços públicos desde a revolução islâmica de 1979.

A indiana Soumya Swaminathan, ex-campeã mundial de xadrez na categoria juvenil, anunciou que não disputará um campeonato da modalidade no Irã para protestar contra a obrigação do uso do véu islâmico.

Swaminathan afirmou que o código de vestimenta do Campeonato de Xadrez da Ásia, em julho, viola seus direitos:

Eu considero a lei iraniana que torna compulsório o uso do véu uma violação direta dos meus direitos humanos básicos, incluindo meu direito à liberdade de expressão e meu direito à liberdade de pensamento, consciência e religião.

Em sua página do Facebook, a enxadrista de 29 anos acrescentou:

Diante das atuais circunstâncias, parece que a única forma de proteger meus direitos é não viajar ao Irã.

Desde a revolução islâmica de 1979 o Irã obriga as mulheres a utilizar o véu nos espaços públicos.

Swaminathan é a 97ª colocada no ranking mundial e a quarta melhor indiana nesta classificação.

O Campeonato de Xadrez da Ásias será disputado de 27 de julho a 4 de agosto em Hamadan.

 

Com informações de Correio Braziliense

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.