Mulher busca 50 parentes desaparecidos na Guatemala

Eufemia Garcia desafia suspensão das buscas e sai todos os dias para tentar encontrar sinais de seus parentes em meio às cinzas do Vulcão de Fogo, na Guatemala.

110 pessoas mortes já foram confirmadas após a maior erupção do Vulcão de Fogo em quatro décadas, ocorrida em 3 de junho. Estima-se que cerca de 200 vítimas ainda estejam soterradas.

Os sobreviventes da erupção na Guatemala amargam uma espera dramática por notícias de familiares e amigos desaparecidos, enquanto as equipes de resgate enfrentam dificuldades nas buscas pelas vítimas da tragédia que abalou o país.

De acordo com informações da DW:

A guatemalteca Eufemia Garcia sai todos os dias em busca de sinais dos 50 membros de sua família que desapareceram após a erupção, incluindo sua mãe, seus filhos e um neto, além de nove irmãos e suas famílias. Sua família parece ter sido a mais afetada pela tragédia que, segundo as próprias autoridades, foi agravada pelos atrasos nos alertas à população.

Eufemia, de 48 anos, desobedece à ordem de suspensão das buscas, saindo todas as manhãs com uma pá ou picareta do abrigo onde dorme e se dirigindo á área de perigo. Lá, grupos de voluntários e outros familiares das vítimas tentam abrir acesso até suas casas, enterradas pelas cinzas solidificadas pelo sol e a chuva.

“Não vou desistir até encontrar parte de minha família e poder lhes dar um enterro cristão”, diz a vendedora de frutas que vivia no povoado há mais de três décadas com seus familiares.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia