Iraniana condenada a 2 anos de prisão por tirar véu islâmico em público

Uma mulher que tirou seu véu islâmico como forma de protesto no Irã foi condenada a dois anos de prisão nessa quarta-feira (07).

O promotor-chefe de Teerã, Abbas Jafari Dolatabadi, não forneceu a identidade da mulher, mas afirmou que ela pretende recorrer, segundo a agência de notícias Mizan Online.

Para o promotor, ela “encorajou a corrupção moral“. Dias atrás, Renova havia falado sobre mulheres começando a ser enviadas para prisão pelo regime islâmico do Irã por protestar contra o rígido código de vestimenta.

Mais de 30 mulheres iranianas já foram presas desde dezembro nos protestos. A maior parte delas já foi solta, mas algumas enfrentam sérios problemas legais.

Desde a Revolução Iraniana de 1979, a legislação local determina que todas as mulheres, sejam elas iranianas ou estrangeiras, devem utilizar o véu islâmico em público.

Nos últimos anos, todavia, esta determinação tem sido questionada. Em alguns locais da capital é possível ver mulheres dirigindo com seus véus no ombro.

Dolatabadi afirmou que alguma “tolerância” é possível, mas afirmou que é necessário agir “com força contra pessoas que deliberadamente questionam as regras sobre o véu islâmico”.

 

Com informações de: [Sputnik]
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *