Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Multa diária de R$ 500 mil para sindicatos em greve na Petrobras

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Multa diária de R$ 500 mil para sindicatos em greve na Petrobras
COMPARTILHE

Sindicalistas cobram suspensão de demissões em fábrica de fertilizantes no Paraná.

Yves Gandra, ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), decidiu, nesta terça-feira (4), que os sindicatos dos empregados da Petrobras devem pagar multa diária de R$ 500 mil caso a categoria continue com o movimento grevista.

A greve foi iniciada no último sábado, dia 1º de fevereiro. Os sindicalistas cobram a suspensão das demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen), prevista para começar no dia 14.

A decisão do TST também obriga que 90% do efetivo esteja trabalhando nas unidades da estatal petrolífera.

Como noticiou a RENOVA, a Petrobras pediu o dissídio coletivo do movimento grevista visando à declaração da abusividade da paralisação.

De acordo com a decisão de Gandra, a multa de R$ 500 mil foi estipulada para os sindicatos em que a base territorial possui mais de 2 mil empregados, o que se aplica apenas à Federação Única dos Petroleiros (FUP) e aos Sindicatos do Norte Fluminense, Bahia e Espírito Santo. 

Outra multa, no valor de R$ 250 mil, seria referente a sindicatos de porte menor, não especificados no documento, informa o portal Terra.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram