Museu subaquático no Chipre busca preservar vida marinha

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

As instalações artísticas foram pensadas para permitir o crescimento de corais.

Localizado no fundo do Mar Mediterrâneo, na região de Pernera, no Chipre, o Museu da Escultura Subaquática Ayia Napa (Musan) conta com 93 obras de arte.

Distribuídas ao longo de 170 metros, as criações podem ser apreciadas em visitas com duração de 1 hora realizadas por scuba diving ou snorkeling.

Em uma área afetada pela sobrepesca e pela degradação do habitat, a exposição é fruto de uma parceria entre o município de Ayia Napa, o Departamento de Pescaria e Pesquisa Marinha e o Ministério do Turismo de Chipre.

As instalações artísticas foram pensadas para permitir o crescimento de corais, atrair peixes e, futuramente, servir como lar para os animais.

A autoria das obras é do artista britânico Jason deCaires Taylor, que já trabalhou com museus subaquáticos em outros países.

Em entrevista à emissora CNN Internacional, Taylor declarou:

“Elas foram projetadas para deixar que o crescimento natural aconteça no substrato. Logo após cinco ou seis dias, consegui ver uma fina camada de algas na cabeça das esculturas, que já estavam cheias de peixes jovens.”

E acrescentou:

“Apenas por chamarmos esse espaço de museu já estamos alterando nossos valores, criando um espaço onde devemos conservar as coisas e utilizar os objetos para educar os indivíduos.”

Confira abaixo um vídeo do Musan:

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.