Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Musk proíbe uso do aplicativo Zoom para funcionários da SpaceX

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Musk proíbe uso do aplicativo Zoom para funcionários da SpaceX
Imagem: Reprodução/Reuters
COMPARTILHE

“Por favor, usem e-mail, texto ou telefone como meio de comunicação alternativo”, diz comunicado da SpaceX enviado aos funcionários.

Ao citar “importantes preocupações de privacidade e segurança”, a fabricante aeroespacial SpaceX proibiu seus funcionários de usarem o aplicativo de videoconferência Zoom.

O uso do Zoom e de outros aplicativos de comunicação digital foi às alturas após os americanos receberem ordens de ficar em casa para diminuir a propagação do novo coronavírus.

No entanto, apesar do intenso ritmo de novos usuários adotando o app, órgãos policiais dos Estados Unidos alertaram os usuários sobre a segurança do popular aplicativo.

A proibição da SpaceX, empresa do bilionário Elon Musk, ao aplicativo Zoom está presente em um memorando que a agência Reuters teve acesso.

Os problemas de privacidade com o Zoom é um exemplo dos crescentes desafios que a indústria aeroespacial enfrenta ao desenvolver tecnologia considerada vital para a segurança nacional, ao mesmo tempo que tenta proteger os funcionários da doença respiratória que se espalha rapidamente.

Em um email de 28 de março, a SpaceX disse aos funcionários que todo o acesso ao Zoom havia sido desativado, com efeito imediato:

“Entendemos que muitos de nós estávamos usando essa ferramenta para conferências e reuniões de suporte. Por favor, usem e-mail, texto ou telefone como meio de comunicação alternativo.”

A Agência Espacial dos EUA, a NASA, um dos maiores clientes da SpaceX, também proibiu seus funcionários de usar o Zoom, confirmou a porta-voz do órgão, Stephanie Schierholz.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM