Português   English   Español

Na Argentina, Dilma diz que Bolsonaro foi eleito por um golpe

A ex-presidente participou do “1º Encontro Mundial do Pensamento Crítico do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais” da Argentina, nesta segunda-feira (19).

O evento será realizado entre esta segunda-feira (19) e sexta-feira (23) e contará ainda com a participação do candidato derrotado do PT, Fernando Haddad, do prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, do ex-presidente do Uruguai, José Pepe Mujica, da ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, e do líder do grupo extremista MTST, Guilherme Boulos.

Em sua participação na manhã de hoje, a petista Dilma Rousseff, disse que um golpe foi responsável pela vitória de Jair Bolsonaro na eleição presidencial do Brasil.

Segundo informações de O Antagonista, a ex-presidente declarou:

O Brasil entrou em uma rota trágica porque nós corremos hoje o risco de sair de vez da democracia, e mesmo do estado de exceção em que estamos para um estado neoliberal e neofascista.

E acrescentou:

O golpe prendeu e impediu Luiz Inácio Lula da Silva de participar das eleições. As pesquisas mostravam claramente que se ele participasse do processo eleitoral ele ganharia. Então, o estado de exceção se completa com várias medidas que usa a própria lei como um biombo. Retirou-se a presunção da inocência e não se respeitou o devido processo legal. Isso viabilizou uma candidatura que convive com a herança da ditadura e da escravidão.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter