Não estamos precisando de ‘lockdown absoluto’, diz Mandetta

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Não estamos ainda em lockdown absoluto”, disse o ministro da Saúde.

O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, disse que os efeitos positivos das medidas restritivas contra a pandemia do novo coronavírus devem ser sentidos “na próxima quinzena”.

Em entrevista coletiva, nesta segunda-feira (30), Mandetta declarou:

“Quando você para hoje, o que você fez nos 14 dias anteriores é que reflete nas suas duas semanas para frente. Essa paralisação de duas semanas – você vai colher os frutos lá na frente.”

Apesar de ter defendido o “distanciamento social“, Mandetta destacou que não se trata de “isolamento absoluto”.

“Não estamos ainda em lockdown absoluto”, disse, referindo-se ao termo em inglês para a paralisação total do fluxo de pessoas — com algumas exceções.

Mandetta também destacou que “esse vírus ataca a economia, a sociedade”:

“Eu vejo o grande divisor é: temos uma onda na saúde, temos uma onda na economia. Parece que é consenso de todos que fazer um lockdown absoluto da sociedade brasileira, neste momento, não é o que a gente tá precisando. Porque a gente vai ter muito problema na frente.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.