‘Não há cortes, há contingenciamento’, diz Weintraub

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Em audiência no Senado Federal, o ministro da Educação diz que universidades não podem ser consideradas “estados soberanos”.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, negou nesta terça-feira (7) que o governo Jair Bolsonaro tenha implementado cortes de recursos. A terminologia adotada por ele é que há “contingenciamento”.

Em audiência pública na Comissão de Educação do Senado, segundo o Metrópoles, Weintraub explicou:

“Quanto a situação das universidades eu gostaria de reforçar: não houve corte, não há corte. Vou repetir. Não há corte, há um contingenciamento.”

O ministro enfatizou que é a favor da autonomia universitária, mas destacou que as universidades brasileiras não podem ser tratadas como “estados soberanos”:

“Sou 100% a favor da autonomia universitária. Para mim, [que haja] mais liberdade para as universidades. Mas autonomia universitária não é soberania universitária. Eles não são um estado soberano. Com a legislação que a gente tem no Brasil, não pode ter consumo de drogas dentro dos campi. Porque a lei não permite no território nacional o consumo.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.