PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Não me calarei diante da ditadura do STF, diz Jefferson

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

“Não vão me amordaçar com um pedaço de trapo de toga”, disse Jefferson.

29 mandados de busca e apreensão foram expedidos, nesta quarta-feira (27), pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal (STF).

Um dos alvos dos agentes da Polícia Federal (PF) foi o ex-deputado Roberto Jefferson, que vem elevando as críticas nos últimos meses contra a Corte.

As buscas com relação a Jefferson foram realizadas em dois endereços dele: um na cidade de Comendador Levy Gasparian e outro em Petrópolis.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Jefferson chamou Moraes de “covarde” e disse que não vai se calar diante da “ditadura do Supremo”:

“Eles estiveram na casa da minha ex-mulher, mãe da Cristiane Brasil, de quem estou separado ha 22 anos. É tão covarde o Alexandre de Moraes que expediu busca e apreensão na casa da ex-mulher.”

E acrescentou:

“É uma coisa familiar, é uma violência familiar cometida pelo ministro Alexandre de Moraes contra mim, minha família e minha ex-família.”

Roberto Jefferson completou:

“Eu já plantei uma árvore, já escrevi um livro, já gravei um CD, tenho três filhos e seis netos. Já vivi o suficiente. Eu não vou me calar diante da ditadura do Supremo. Não vão me amordaçar com um pedaço de trapo de toga. Pode rasgar a toga para fazer uma mordaça, que eu não silenciarei.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.