‘Não se pode punir por pensamentos’, diz Dallagnol sobre Janot

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“O que me surpreendeu foi um pedido de busca e apreensão por uma cogitação. A gente não pode punir alguém por pensamentos”, disse Dallagnol.

O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, comentou, nesta segunda-feira (30), sobre a confusão causada pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, desde que ele revelou ter pensado em matar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Dallagnol afirmou ser muito fácil “julgar de fora” e se mostrou contrariado com a busca e apreensão na casa de Janot, ocorrida na última sexta-feira após decisão do ministro Alexandre de Moraes, também do STF.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Dallagnol declarou:

“Essa acusação do Janot de ele teria cogitado matar o ministro do Supremo, contraria a ideia civilizatória segundo a qual nós todos devemos buscar resolver conflitos na Justiça de modo civilizado. Agora é muito fácil julgar de fora.”

E acrescentou:

“O que me surpreendeu foi um pedido de busca e apreensão por uma cogitação. A gente não pode punir alguém por pensamentos.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.