Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

‘Não vou usar minha caneta para demarcar mais áreas’, diz Bolsonaro

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Não vou usar minha caneta para demarcar mais áreas diz Bolsonaro
COMPARTILHE

“Tem alguns índios vendendo suas reservas para estrangeiros explorá-las”, disse Bolsonaro.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, não vai mais demarcar terras indígenas e pretende rever delimitações feitas em gestões anteriores.

Bolsonaro suspeita de irregularidades na forma como as demarcações foram feitas. “Muita terra para pouco índio”, disse o chefe do Executivo.

Ao deixar o Palácio da Alvorada, nesta sexta-feira (30), Bolsonaro declarou:

“Estamos avançando, está agora em estudo. Tem alguns índios vendendo suas reservas para estrangeiros explorá-las. É muita coisa estranha que acontece. Dá para sentir? É muita terra para pouco índio e sem lobby. Qual interesse está por trás disso?”

Segundo o presidente da República, há cerca de 400 pedidos de demarcações em andamento atualmente:

“Decisão minha. Eu, não sendo obrigado, não tem mais reserva indígena no Brasil. Vamos rever as que foram demarcadas com laudos com muita suspeição de fraude.”

O posicionamento de Bolsonaro está em concordância com o do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

Em live no Facebook, nesta quinta-feira (29), o general Heleno disse que muitas demarcações foram feitas de forma irregular e precisam ser revistas.

“Tem demarcações que foram forjadas, muito aumentada na sua extensão por gente interessada em lucrar com isso. Então isso precisa ser muito bem estudado”, afirmou Heleno.

Na mesma transmissão ao vivo, o presidente Bolsonaro garantiu que não vai usar sua “caneta para demarcar mais áreas”.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM