Português   English   Español

Narrativa do PT repercute na grande mídia do Reino Unido

Narrativa do PT repercute na grande mídia do Reino Unido

O jornal britânico Telegraph diz que Jair Bolsonaro está sendo acusado de criar uma “organização criminosa” para espalhar fake news na eleição brasileira

“O candidato de extrema-direita que lidera as eleições do Brasil foi acusado de criar uma “rede criminosa” com grandes empresas para espalhar notícias falsas através do Whatsapp”, diz o primeiro parágrafo da matéria.

O jornal Telegraph tem um tradicional viés esquerdista e faz parte do conglomerado de veículos de informação que compõe o que chamamos de “grande mídia”. Dias atrás, a BBC, outro jornal britânico, publicou matéria conectando o presidenciável Jair Bolsonaro ao grupo racista Ku Klux Klan.

A matéria do periódico Telegraph continua:

A imprensa brasileira informou que os apoiadores endinheirados de Jair Bolsonaro pagaram por mensagens de agências terceirizadas, cada uma pagando até 12 milhões de reais (US $ 3,26 milhões) para espalhar dezenas de milhares de anúncios de ataque.

O adversário esquerdista Fernando Haddad, com 18 pontos de desvantagem, denunciou a prática revelada pelo jornal Folha de S.Paulo, acusando Bolsonaro de desrespeitar leis de campanha ao criar ‘uma verdadeira organização criminosa com empresários que usam dinheiro não declarado para pagar por falsas mensagens no Whatsapp’.

A campanha de Bolsonaro não respondeu a um pedido de comentário. O filho do candidato, Carlos Bolsonaro, acusou a Folha e o Partido dos Trabalhadores de Haddad de “contar meias verdades ou mentiras descontextualizadas” em um post no Twitter.

Haddad disse que o PT tem testemunhas dizendo que Bolsonaro pediu a líderes empresariais em um jantar em São Paulo fundos para pagar as mensagens em massa, que ele descreveu como contribuições de campanha não declaradas.

Apesar do jornal Folha de S. Paulo – responsável pela matéria – ainda não ter apresentado evidências, é bem provável que tenha algumas para dar um suporte às suas acusações. Mas, em nenhum momento da reportagem, o jornal afirma que o nome de Bolsonaro pode estar envolvido no suposto esquema.

No entanto, a falta de provas não impediu o candidato do PT de acusar o seu adversário de ser o líder de uma “organização criminosa”.

As ações recentes de Haddad deixam claro que o partido chefiado da cadeia por Lula pretende utilizar narrativa de fake news para justificar a bem provável derrota nas urnas no dia 28 de setembro.

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...