Netanyahu durante reunião em Jerusalém