Neve dos Alpes na França ganha tons avermelhados

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Este fenômeno peculiar é muitas vezes conhecido como "neve de sangue".

Se você caminhar em uma altitude elevada o suficiente nos Alpes da França durante o fim da primavera e o início do verão, há uma boa chance de se deparar com alguns trechos de neve bastante inusitados.

Uma neve que não tem a cor branca — mas vermelho sangue.

Este fenômeno peculiar é muitas vezes conhecido como “neve de sangue“.

É o resultado de um mecanismo de defesa produzido por algas microscópicas que crescem na neve dos Alpes.

Quando estas algas da neve crescem prolificamente e são expostas à forte radiação do Sol, elas produzem moléculas de pigmento de coloração vermelha, conhecidas como carotenoides, que atuam como um protetor solar para resguardar a clorofila.

Foto: Ashley Cooper Pics/Alamy

As algas vermelhas da neve foram descobertas durante uma expedição ao Ártico em 1818, mas ainda continuam repletas de mistérios que os cientistas estão tentando desvendar.

Entender mais sobre estas algas tem um significado bem mais amplo do que simplesmente explicar a existência de manchas de cores inusitadas.

O pigmento vermelho escurece a superfície da neve, reduzindo a quantidade de luz e calor que a mesma reflete de volta para o espaço — algo conhecido como efeito albedo.

Ao reter mais calor do Sol, a neve derrete ainda mais rapidamente, permitindo que as algas se proliferem ainda mais.

Foto: Bob Gibbons/Alamy

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.