Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Nicolás Maduro celebra protestos contra governo do Equador

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Nicolás Maduro celebra protestos contra governo do Equador

Maduro celebrou os protestos no Equador e disse que o FMI é “o principal instrumento do demônio no mundo”.

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, classificou, nesta quinta-feira (10), os protestos no Equador como uma “insurreição popular”.

Segundo o líder do regime chavista, o povo estaria se rebelando contra medidas econômicas promovidas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Durante uma transmissão da emissora estatal, segundo a agência EFE, Maduro declarou:

“O povo do Equador disse não, basta de pacotes econômicos. No Equador está ocorrendo a primeira insurreição popular contra o FMI desta nova etapa.”

E, citando protestos registrados em Caracas em 1989, completou:

“Trinta anos depois da insurreição popular do Caracazo isso está ocorrendo no Equador. Quem é o culpado? O Fundo Monetário.”

Dias atrás, o presidente do Equador, Lenín Moreno, acusou Maduro de estar envolvido no impulsionamento das manifestações em seu país, como noticiou a RENOVA.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email