Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Nissan confirma demissão do presidente Carlos Ghosn

Nissan confirma demissão do presidente Carlos Ghosn
COMPARTILHE

Em reunião extraordinária nesta quinta-feira (22), o conselho de administração da Nissan confirmou a demissão de seu presidente, o brasileiro Carlos Ghosn, que está preso no Japão por crimes financeiros.

A montadora japonesa Nissan já havia anunciado que afastaria o executivo na última segunda-feira (19), quando ele foi detido em Tóquio sob a acusação de fraude fiscal.

Carlos Ghosn também é presidente e CEO da Aliança Renault-Nissan e CEO da montadora francesa.

O brasileiro deve ficar preso ao menos até o início de dezembro, quando termina o prazo de sua detenção preventiva, mas o período pode ser prorrogado.

Ghosn subnotificou US$ 44,6 milhões em rendimentos entre 2011 e 2015, segundo os procuradores japoneses, e pode pegar até 10 anos de cadeia. Além disso, ele é acusado de usar ativos da Nissan em benefício próprio.

Aos 64 anos, o executivo é tido como responsável por salvar a empresa japonesa da falência e foi seu CEO entre 2001 e 2017. A partir de 2005, exerceu simultaneamente a função de CEO da Renault, que forma hoje uma aliança automotiva com a Nissan e a Mitsubishi Motors.

 

Adaptado da fonte ISTOÉ

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE