No quesito inovação, Brasil está longe de ser referência na América Latina

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

O Brasil subiu cinco posições no Índice Global de Inovação de 2018, mas ainda está longe de ser uma potência inovadora e, mesmo na América Latina, não consegue ficar entre os três países que são referência no tema.

No ranking deste ano, o país ocupa a 64ª posição dentre as 126 economias avaliadas, segundo classificação anual divulgada nesta terça-feira (10).

O índice é calculado em conjunto pela Universidade Cornell, da faculdade de administração Insead e da OMPI (Organização Mundial da Propriedade Intelectual).

A Suíça se manteve na liderança global, enquanto a China entrou na lista das 20 economias mais inovadoras. Os Estados Unidos caíram da 4ª para a 6ª posição.

No caso do Brasil, mesmo quando o recorte é regional, o país ainda está longe de ser uma liderança em inovação.

Na América Latina e no Caribe, o país aparece em sexto lugar em uma relação de 18 economias –os três primeiros são Chile, Costa Rica e México.

 

Com informações da Folha
SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...