Novo presidente da Petrobras já defendeu privatização da estatal

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O escolhido para chefiar a Petrobras no futuro governo de Jair Bolsonaro já defendeu a privatização da companhia em 2016, quando ela ainda atravessava a maior crise financeira e moral da sua história.

Em uma palestra na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, o economista Roberto Castello Branco afirmou que a intervenção do Estado na estatal abriu caminho para ineficiência e corrupção e que o melhor caminho para a Petrobras seria a privatização. Ele, porém, disse que o país ainda não estava preparado para isso.

Em artigo mais recente, publicado no jornal Valor Econômico em 8 de maio deste ano, ele também defendeu a privatizações de estatais, sem citar nominalmente a Petrobras.

No mesmo artigo, ele defende a venda integral ou quase integral das refinarias e distribuidoras da Petrobras.

Semana passada, o futuro vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão, falou sobre a possibilidade de privatização da BR Distribuidora, conforme noticiou a Renova Mídia.

Adaptado da fonte Gazeta do Povo

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.