Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Número de abortos dispara no Uruguai após legalização

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

A interrupção voluntária da gravidez foi aprovada no Uruguai em outubro de 2012, depois de votações apertadas no Congresso.

Com a legalização do aborto, o Uruguai viu o procedimento crescer 37% no país, na comparação com o primeiro ano completo com a lei em vigor (2013).

No ano passado, foram registrados 9.830 abortos, o que equivale a uma média de 27 por dia, ou mais de um por hora, segundo o Ministério da Saúde do país.

Segundo a lei em vigor no país, podem abortar as uruguaias e as residentes há pelo menos um ano no país, desde que a gestação não tenha passado da 12ª semana, ou da 14ª, em caso de estupro.

No ano passado, a grande maioria dos abortos uruguaios (84,3%) foi realizada por mulheres com mais de 20 anos; 15% eram adolescentes entre 15 e 17 anos e apenas 0,7% tinham menos de 15 anos.

Do outro lado do rio da Prata, a Argentina trilha caminho semelhante, com a legalização aprovada na Câmara de Deputados na semana passada e enviada ao Senado.

No projeto de lei que avança na Argentina, esses limites são, respectivamente, a 14ª e a 15ª semana. E em ambos países, não há limite de tempo se a gestante correr risco de morte, ou se houver má formação do feto.

Com informações de BOL

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias