Número de pedidos de demissão de professores da USP dispara

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

143 docentes foram exonerados a pedido ou em licença não remunerada na USP nos últimos três anos.

O número de professores que estão pedindo demissão da Universidade de São Paulo (USP), a mais prestigiada instituição de ensino superior do Brasil, deu um salto nos últimos três anos.

De 2017 a 2019, 73 professores pediram exoneração da USP, e outros 70 docentes solicitaram afastamento não remunerado.

Nos três anos anteriores a esse período (2014 a 2016), foram 47 demissões a pedido e 23 licenças do mesmo tipo.

As informações estão presentes em relatório obtido pelo jornal Folha após pedido feito com base na Lei de Acesso à Informação.

A crescente saída de professores está conectada a melhores oportunidades de trabalho no estrangeiro e em outras instituições educacionais do país. 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.