Português   English   Español

Número de deputados negros cresce quase 5%

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

A soma de eleitos que se autodeclaram pretos (21 deputados) e pardos (104) cresce em relação a 2014, mas negros continuam sub-representados.

O número de deputados negros (soma de pardos e pretos, segundo critério do IBGE) cresceu quase 5% na eleição de 2018 na comparação com 2014, mas o grupo continua sub-representado na Câmara dos Deputados em relação ao tamanho da população.

Dos 513 deputados eleitos no último domingo (7), 385 se autodeclaram brancos (75%); 104 se reconhecem como pardos (20,27%); 21 se declaram pretos (4,09%); 2 amarelos (0,389%); e 1 indígena (0,19%).

Esta é a primeira vez que uma mulher indígena – Joênia Wapichana (Rede-RR) – é eleita deputada federal. A primeira vez que um indígena chegou ao posto foi em 1982, com a eleição do cacique xavante Mario Juruna, pelo PDT do Rio de Janeiro.

Em relação às eleições de 2014, o número de deputados negros (pretos mais pardos) subiu cerca de 5%, representando 24,36% da composição da Câmara. Em 2014, dos 513 deputados eleitos, 410 se autodeclaravam brancos (79,92%), 81 se diziam pardos (15,78%) e 22 pretos (4,28%). Os negros representavam, portanto, 20,06% dos deputados.

O subtenente Hélio Fernando Barbosa Lopes, ou ‘Hélio Negão’, ou ainda ‘Hélio Bolsonaro’ elegeu-se deputado federal pelo RJ com uma votação extraordinária.

Candidato pelo PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, ele obteve 345.059 votos, se tornando o deputado mais votado no estado do Rio de Janeiro, e o deputado negro com maior número de votos no Brasil.

Adaptado da fonte Câmara

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações