- PUBLICIDADE -

Nunes Marques forma maioria no STF a favor de Moro

FOTOS: NELSON JR./STF E MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

Ministro votou contra a declaração de parcialidade de Moro no caso do triplex

- PUBLICIDADE -

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) retomou, nesta terça-feira (23), o julgamento da ação que discute se o ex-juiz Sergio Moro foi parcial nas condenações do ex-presidente Lula da Silva (PT).

Os ministros estão decidindo se Moro agiu com parcialidade ao condenar Lula no caso do triplex do Guarujá, em São Paulo, em investigação no âmbito da operação “Lava Jato“, no Paraná.

Em seu voto, Nunes Marques destacou que outras ações de Lula contra Moro, por suposta parcialidade, já foram discutidas e rejeitadas outras vezes no STF:

“Foram de fato apreciadas e estão cobertas pela preclusão, eis que transitadas em julgado.”

O ministro completou:

“O habeas corpus, pela própria limitação cognitiva, não é remédio adequado para que se avalie a suspeição de um juiz. Neste sentido já decidiu este Tribunal em inúmeros precedentes, vários deles já citados nesse voto.”

Horas mais tarde, a ministra Carmém Lúcia voltou atrás e mudou seu voto dado no início do julgamento, em 2018.

“Cármen Lúcia justificou que novos elementos juntados ao processo permitiram uma nova análise sobre os fatos levantados pela defesa de Lula que apontavam uma conduta irregular do juiz na sentença”, destaca o portal G1.

Dessa forma, o STF formou maioria a favor da ação de Lula, como noticiou a RenovaMídia.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -