Português   English   Español

O Antagonista prova do próprio veneno

O Antagonista prova do próprio veneno
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Alvo de censura pelo ministro Alexandre de Moraes, o blog “O Antagonista” também vê seu financiamento na mira do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli.


Em entrevista para o jornal Valor Econômico, que será publicada na edição de sexta-feira (19), Dias Toffoli levantou suspeitas sobre o financiamento de O Antagonista e da revista Crusoé:

“Tem que lembrar quem financia esses sites. Isso não é imprensa livre. É imprensa comprada.”

Segundo a revista Época, “interlocutores” de Toffoli e de seu colega Alexandre de Moraes disseram:

“Alguns dos que se perfilam em apoio aos dois ministros alegam que a revista eletrônica censurada não seria um órgão de imprensa, mas sim uma página digital de proselitismo político.”

E acrescentaram:

“Toffoli e Moraes insinuaram desconsiderar a Crusoé e o site que controla a revista, O Antagonista, como imprensa, e sim, nas palavras do interlocutor, como ‘sites vendidos’, insinuando que os veículos não teriam como premissa a publicação de informações isentas e de interesse público.”

Mario Sabino e Diogo Mainardi, sócios de O Antagonista, demonstraram repúdio aos comentários do magistrado.

Em sua resposta ao comentário de Toffoli, Sabino explicou como o site se sustenta:

“O Antagonista e a Crusoé não aceitam receber nenhum patrocínio estatal, inclusive na forma de anúncios. Também não recebem mesada. O Antagonista sobrevive principalmente por meio de publicidade de empresas privadas, via mídia programática. Uma pequena parte da nossa receita é obtida por meio da propaganda da nossa sócia, publicadora de relatórios financeiros. Divulgamos isso quando firmamos a sociedade, o que levou a que inventassem que ‘especulamos com a notícia’. A Crusoé vive exclusivamente da venda de assinaturas. Somos uma empresa saudável e podemos abrir as nossas contas sem necessidade de inquéritos inquisitoriais.”

Mainardi disse que “o ministro está dando bandeira” e deu a entender que considera os questionamentos de Toffoli como uma forma de calúnia.

Acontece que, pouco mais de dois meses atrás, o site, que agora está sendo perseguido pelo STF, atacou um veículo da mídia independente utilizando a mesma narrativa.

“Quem paga Allan Terça Livre, o blogueiro sujo do bolsonarismo?”, questionou o perfil oficial de O Antagonista no Twitter.

O jornalista Allan dos Santos é um dos sócios do site Terça Livre, um dos principais expoentes do jornalismo independente brasileiro.

Segundo Allan, a sua empresa obtém retorno financeiro com a venda de cursos e livros e através de doações de leitores. Uma resposta nos mesmos moldes da utilizada por O Antagonista para rebater Toffoli.

A censura deve ser rejeitada de todas as formas. Todas as mídias independentes atacadas por O Antagonista ao longo dos últimos meses saíram em defesa do site contra a ação ditatorial do Supremo.

Que este fatídico episódio sirva para colocar um pouco de humildade em quem comanda os rumos desta empresa.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...