Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

O apelido de Hugo Chávez nas planilhas da Odebrecht

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
O apelido de Hugo Chávez nas planilhas da Odebrecht

Investigações apontam que Hugo Chávez pagou dívidas atrasadas com a construtora Odebrecht e deu contratos bilionários para a empresa brasileira após a criação de um canal para subornos ser estabelecido na Suíça.

Investigações estão sendo realizadas por autoridades suíças e venezuelanas sobre as movimentações da era em que o esquerdista Hugo Chávez esteve na liderança da Venezuela.

As propinas ao governo de Chávez, falecido em 2013, eram marcadas com a palavra “Camelo”, segundo o jornalista Jamil Chade.

Fontes ligadas à Odebrecht afirmam que o apelido se referia diretamente ao ex-presidente da Venezuela nas planilhas.

Héctor Dager Gaspard, homem que intermediava os pagamentos à cúpula chavista, também é investigado pelas autoridades suíças.

Entre julho de 2008 e março de 2016, as autoridades da Suíça estimam que foram pagos US$ 49 milhões direta ou indiretamente pela construtora ao operador venezuelano. A estimativa, no entanto, é de que o valor pode chegar a quase US$ 65 milhões.

Os investigadores ainda conseguiram identificar quais foram as obras que motivaram os pagamentos de subornos:

  • Hidroelétrica de Tocoma;
  • Linha 5 do metrô de Caracas;
  • Obras da Ponte Nigale;
  • Projeto El Diluvio Palmar.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email