Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

O “arsenal” do Intercept contra Moro teria se esgotado

Tarciso Morais

Tarciso Morais

O arsenal do Intercept contra Moro teria se esgotado
COMPARTILHE

Apesar da grande repercussão com as reportagens do Intercept, o governo está confiante que o período de maior turbulência já passou.

A versão de integrantes da inteligência do governo do presidente da República, Jair Bolsonaro, dá conta de que já se esgotou o “arsenal” do site Intercept contra o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, informa o jornal Estadão.

As próximas reportagens publicadas pelo veículo alinhado à extrema esquerda seriam sobre conversas entre o procurador da República, Deltan Dallagnol, e outros integrantes da Operação Lava Jato.

O editor e fundador do Intercept, Glenn Greenwald, rebateu a informação publicada pelo jornal alertando que “de todos os dias para afirmar isso, hoje é o pior dia possível para eles”.

“O desespero aqui é triste. Vamos esperar até o final do dia – hoje – e depois me dizer se o que o Estadão publicou aqui hoje é verdade ou não. Eu acho que a resposta será bem clara”, acrescentou.

Enquanto a Polícia Federal (PF) segue investigando a ação de hackers contra autoridades brasileiras, Moro tem negado repetidamente a autenticidade das mensagens divulgadas pelo Intercept.

Por outro lado, o editor-executivo do Intercept, Leandro Demori, afirmou em entrevista à rádio Jovem Pan, nesta quinta-feira (27), que as mensagens divulgadas pelo site até agora mostram que o ministro Moro atuou como chefe da operação Lava Jato na época em que era juiz federal.

Demori rechaçou a tese de que a intenção do site ao divulgar as mensagens atribuídas a Moro e aos procuradores da Lava Jato seja derrubar o ministro.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram