Português   English   Español

O arsenal militar do ‘sindicato’ dos traficantes brasileiros

O arsenal militar do ‘sindicato’ dos traficantes brasileiros

Força-tarefa de agentes federais dos Estados Unidos, da Argentina e do Brasil investiga uma espécie de ‘sindicato’ de traficantes brasileiros que encomenda armamento pesado do exterior.

Um arsenal foi apreendido no sábado (3) em quatro cidades da Argentina. No estoque retido há um armamento sofisticado, comum nas mãos dos traficantes cariocas, como fuzis AR-15 e AK-47 ou pistolas nove milímetros.

Mas há também escopetas que não fazem parte do dia a dia das facções no Rio de Janeiro. Foram encontrados também revólveres.

Força-tarefa de agentes federais dos Estados Unidos, da Argentina e do Brasil investiga uma espécie de 'sindicato' de traficantes de todo o Brasil que encomenda armamento pesado do exterior. O arsenal apreendido no sábado (3) em quatro cidades argentinas foi um desses pedidos. No estoque retido há um armamento sofisticado, comum nas mãos dos traficantes cariocas, como fuzis AR-15 e AK-47 ou pistolas nove milímetros. Mas há também escopetas que não fazem parte do dia a dia das facções no RJ. Foram encontrados também revólveres. Ao todo, 620 armas foram apreendidas. Dentre elas: 344 armas longas (fuzis, escopetas e metralhadoras); 276 curtas (pistolas e revólveres); 32.940 projéteis de diversos calibres; Os agentes da Gendarmería Nacional da Argentina e do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos ainda apreenderam US$ 103,9 mil e 127 mil pesos argentinos (R$ 400 mil).

Ao todo, 620 armas foram apreendidas. Dentre elas:

– 344 armas longas (fuzis, escopetas e metralhadoras);
– 276 curtas (pistolas e revólveres);
– 32.940 projéteis de diversos calibres;

Os agentes da Gendarmería Nacional da Argentina e do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos ainda apreenderam US$ 103,9 mil e 127 mil pesos argentinos (R$ 400 mil).

Autoridades de Argentina e Estados Unidos ainda apuram a quem seria entregue o carregamento no Rio de Janeiro e para onde seguiria.

Adaptado da fonte G1

Deixe seu comentário

Veja também...