Português   English   Español

O que se sabe sobre os ataques no Ceará?

O que se sabe sobre os ataques no Ceará?
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Cidades do Ceará sofrem há três dias consecutivos uma sequência de ataques criminosos contra ônibus e prédios públicos e privados.


A onda de violência que assola o Ceará obrigou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, enviar 300 integrantes da Força Nacional para o estado nordestino.

Entenda o que se sabe e o que ainda falta saber sobre a onda de violência na terra do ex-governador Ciro Gomes (PDT).

Quantos ataques já ocorreram? Há vítimas?

Já foram registrados 45 ataques desde a noite de quarta-feira (2).

Ninguém morreu nas ações criminosas. Três pessoas ficaram levemente feridas em ataques incendiários. Um casal de idosos e um motorista sofreram queimaduras, informa o “G1“.

A onda começou em Fortaleza, foi para a Região Metropolitana e agora se espalhou pelo interior do estado.

Já são 15 cidades com registros de ações criminosas: Fortaleza, Tinguá, Pacatuba, Horizonte, Maracanaú, Caucaia, Pindoretama, Eusébio, Morada Nova, Jaguaruana, Canindé, Piquet Carneiro, Morrinhos, Aracoiaba e Baturité (veja mais abaixo a cronologia dos ataques).

https://twitter.com/MiriamLitrao/status/1081148617614938112

Quantos bandidos já foram presos?

Quarenta e cinco meliantes acusados de participar dos ataques foram detidos, entre adultos e adolescentes.

Dois deles foram presos em flagrante com ferimentos de queimadura, em Piquet Carneiro, de acordo com a Polícia Militar do município.

Nenhuma informação sobre a identidade dos presos ou da relação deles com facções foi divulgada.

Qual o motivo dos ataques criminosos?

O presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará, Cláudio Justa, afirma que os atentados são represália à fala do secretário de Administração Penitenciária (SAP), Luís Mauro Albuquerque, sobre maior rigor na fiscalização dos presídios.

O novo secretário afirmou que “o Estado não deve reconhecer facção” em presídios.

Atualmente, os membros de facção presos no Ceará são organizados nas unidades prisionais conforme com o grupo criminoso a que pertencem. O secretário afirmou que pretende acabar com essa divisão, diz o “G1“.

Quais medidas foram tomadas pelo governo Bolsonaro?

O governo Jair Bolsonaro adotou medidas para conter a onda de violência que assola o estado Ceará.

O ministro Sergio Moro autorizou o uso da Força Nacional, por 30 dias, para atuar na contenção da onda de violência no Ceará, conforme noticiou a RENOVA.

A Força Nacional deve atuar em policiamento ostensivo e outras ações de segurança em apoio às forças policiais já em operação no estado.

As medidas para a crise no estado do Nordeste foram assinadas pelo ministro Sergio Moro, titular do ministério da Justiça e Segurança Pública.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...