Obama mentiu para o povo americano. Repetidamente.

A administração de Barack Obama mentiu para o povo americano.

Muito.

De acordo com a Associated Press:

A administração Obama tentou contornar suas próprias sanções para dar dinheiro ao mais perigoso patrocinador do terrorismo, conforme informado em relatório de um sub-comitê do Senado americano, que revelou que, durante a administração Obama, o Tesouro emitiu uma licença em fevereiro de 2016, que permitiria ao Irã a conversão de USD 5,7 bilhões que eles possuíam em um banco em Omã para Euros, após primeiramente trocar por dólares americanos.

Se o banco tivesse executado esta conversão, sem a licença especial, o mesmo violaria sanções que banem o Irã de realizar operações que alcancem o sistema financeiro norte-americano. A fraude não foi adiante porque os bancos americanos não aceitaram violar a lei, evitando que o regime islâmico conseguisse os bilhões.

O Senador republicano Rob Portman explicou:

A Administração Obama enganou o povo Americano e o congresso porque eles estavam desesperados para negociar com o Irã. Mentiram repetidas vezes sobre o fato e, inclusive, o Secretário do Tesouro de Obama, Jack Lew, testemunhou sobre o fato que não iriam aprovar o uso do sistema financeiro americano por parte do Irã.

O que o Time Obama tem a dizer sobre isto? Segundo fontes que não quiseram ser identificadas, “eles agiram dentro do espírito do acordo” e as mentiras se justificam porque eles estavam tentando evitar argumentos que iriam fazer mais concessões aos Iranianos.

O que é algo próximo a dizer que Bill Clinton não mentiu sobre Monica Lewinsky, ele somente queria evitar rumores que fez sexo com uma estagiária.

As ações da administração Obama em prol do Irã prosseguiram ainda mais, continua o relatório, ao atestar que em março de 2016 o então Secretário de Estado, John Kerry, ventilou através da Europa, Mediterrâneo e Oriente Médio, que bancos e empresas podiam negociar com o Irã sem violar sanções ou incorrerem em altas multas. Em outras palavras, a administração Obama se tornou o Ministério de Relações Exteriores dos Mulás iranianos.

Além disto, na terça-feira (5), o governo iraniano anunciou que eles completaram uma nova centrífuga nuclear na região de Natanz, apenas um mês após o presidente Trump matar o acordo da era Obama, o que é muito suspeito visto que dentro dos termos anteriores o Irã havia aceito o desarmamento.

Veja como o The New York Times anunciou o acordo na época:

Embora o Irã afirme que manterá o enriquecimento dentro dos limites estabelecidos pelo acordo nuclear de 2015, a abertura do centro parece sinalizar que poderia se tratar de um enriquecimento em nível industrial se esse acordo, que os Estados Unidos retiraram do mês passado, continuasse em discussão. … Sob o acordo nuclear de 2015, o Irã parou de enriquecer o urânio para o nível de 20 por cento que permitiria o rápido desenvolvimento de uma arma nuclear e concordou com um limite de menos de 5 por cento. Eles irão aderir a esse limite, disse o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, em discurso na segunda-feira.

Continuamos ouvindo que a administração de Trump é desonesta. Mas a mesma imprensa ignorou totalmente, e, em muitos casos, escondeu ativamente a desonestidade do time Obama no acordo com o Irã, além de esconder a desonestidade da administração Obama em questões que vão da Líbia ao Obamacare.

Obama se gaba que sua administração foi livre de escândalos. Isso é falso. Sua administração foi amplamente livre de críticas graças à uma mídia repleta de esquerdistas.

 

Traduzido e adaptado de matéria de Ben Shapiro no The Daily Wire
Daniel Silva
Daniel Silva
Cidadão de bem, Pai de família. Conjugo verbos na segunda pessoa. Falo e defendo a verdade mesmo quando não é popular.