Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

OMS parece um partido político, diz Bolsonaro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Jornais internacionais criticam ações de Bolsonaro durante pandemia
Imagem: Reprodução/AP

“A OMS é uma organização que está titubeando, parece mais um partido político”, critica Bolsonaro.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta terça-feira (9), que a Organização Mundial da Saúde (OMS) age como um partido político.

Após o termino da reunião com ministros no Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro disse que a entidade está “titubeando” em suas orientações sobre a pandemia do coronavírus:

“A OMS é uma organização que está titubeando, parece mais um partido político.”

O chefe do Executivo criticou os repetidos recuos da OMS nos últimos meses:

“Nós sabemos que não tem comprovação de nada no Brasil. Até a hidroxicloroquina não tem comprovação. Se desaconselhou estudos e pesquisas e depois se voltou atrás.”

Horas atrás, em um novo recuo, a OMS disse que não há comprovação científica de que a transmissão entre pacientes assintomáticos só acontece em casos raros.

A chefe da unidade de doenças emergentes da OMS, Maria Van Kerkhove, responsável por divulgação a informação, disse, nesta terça, que tudo não passou de um mal-entendido¹.

Bolsonaro ainda reforçou sua intenção de tirar o governo brasileiro da organização após o fim da crise sanitária:

“Não é à toa que o presidente norte-americano [Donald Trump] deixou de lado aí, deixou de contribuir para a OMS. O Brasil, passada aí essa pandemia, vai pensar se sai ou não, porque não transmite mais confiança.”

Referências: [1]

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email