Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

OMS rejeita vacinação obrigatória contra coronavírus

OMS rejeita vacinação obrigatória contra coronavírus
COMPARTILHE

Diretores da OMS explicam que é preciso garantir que as pessoas confiem na imunização.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) posicionou-se contra a obrigatoriedade da vacina contra o novo coronavírus.  

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (7), Mariângela Simão, diretora-assistente da entidade, disse que a melhor estratégia é trabalhar campanhas de informação para que a população tome uma “decisão informada” sobre a importância da imunização. 

Michael Ryan, diretor de emergências da OMS, disse que a vacina é fonte de esperança: 

“Precisamos trazer as pessoas nessa jornada, conversar, convencer e dialogar.” 

Kate O’Brien, diretora de vacinas da OMS, afirmou: 

“Uma vacina presa na geladeira não tem benefício. As questões são legítimas, e queremos que as pessoas estejam bem informadas sobre a ciência e as evidências. Uma das ações para isso é que a fonte da notícia seja confiável.” 

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
2 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Robson
Robson
1 mês atrás

Ué, mas se a vacina serve para imunização, então por que quem quer tomar a vacina fica reclamando contra quem não quer tomar? A pessoa que toma não está imunizada? Quem quer tomar a vacina que tome, quem não quer tomar, não tome e fim de papo. A vida é de cada um. Não sei pra que tanta insistência em obrigar todo mundo a tomar essa porcaria. Já houveram pandemias piores no mundo e não as vacinas não existiam e a humanidade está viva até hoje.

Fernando Fuhr
Fernando Fuhr
Responder  Robson
1 mês atrás

Chama-se tirania, uma coisa que o Dória pelo visto adora.

PUBLICIDADE