OMS tenta corrigir informação sobre assintomáticos

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Não era uma política da OMS”, disse a técnica, chamando o caso de um mal-entendido.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) negou, nesta terça-feira (9), que tenha concluído que pessoas assintomáticas não transmitem o novo coronavírus.

Nesta segunda-feira (8), a chefe da unidade de doenças emergentes da OMS, Maria Van Kerkhove, afirmou que pacientes assintomáticos têm pouquíssimas¹ chances de transmitir a Covid-19:

“Temos vários relatórios de países que estão realizando rastreamento de contatos muito detalhado. Eles estão seguindo casos assintomáticos. Eles estão seguindo contatos. E eles não estão encontrando transmissão secundária em diante. É muito raro.”

Na manhã de hoje, no entanto, Van Kerkhove recuou, alertando que a ciência ainda precisa entender melhor tal fenômeno.

Van Kerkhove esclareceu² que, ao falar sobre o caso na segunda-feira, ela fazia referência a um número limitado de estudos realizados em situações específicas.

“Não era uma política da OMS”, disse a técnica, chamando o caso de um mal-entendido.

Michael Ryan, diretor de operações da OMS, também adotou o mesmo tom que a colega, reforçando os riscos de transmissão entre assintomáticos:

“Estamos absolutamente convencidos de que a transmissão por pessoas assintomáticas está ocorrendo, a questão é saber quanto.”

Referências: [1][2]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.