Português   English   Español

ONGs criticam Bolsonaro após Brasil desistir de sediar evento da ONU

Organizações ambientais criticam desistência do Brasil de sediar reunião do clima da ONU em 2019.

A decisão do governo brasileiro de retirar a candidatura para sediar a 25ª Conferência Climática da ONU (COP-25), no ano que vem, foi alvo de críticas de organizações ambientalistas.

Segundo as ONGs, a desistência do Brasil já reflete o posicionamento do presidente eleito Jair Bolsonaro quanto ao tema, informa O Globo.

Em nota, o Greenpeace Brasil escreveu:

Voltar atrás na decisão de sediar a COP não é apenas uma perda de oportunidade de afirmar o Brasil como uma importante liderança na questão do clima. O gesto é uma clara demonstração da visão de política ambiental defendida pelo novo presidente, que revela ao mundo o que já havia dito aos brasileiros durante a campanha eleitoral: em seu governo, o meio ambiente não é bem-vindo.

Após uma breve pesquisa, não encontrei nenhuma declaração de Bolsonaro sobre o meio ambiente não ser bem-vindo em seu futuro governo.

Na mesma linha seguiu o diretor-executivo do WWF-Brasil, Mauricio Voivodic, para quem a decisão de não realizar a reunião da ONU passa ao mundo um sinal de que o novo governo não vê a agenda de combate às mudanças climáticas como prioridade.

A organização destacou ainda que o futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, também já declarou seu ceticismo com relação às mudanças climáticas.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter