ONU anuncia plano para combater discurso de ódio

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

ONU convocou os governos, as empresas tecnológicas e as instituições educativas “a dar um passo à frente” para responder ao fenômeno do discurso de ódio.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, lançou um plano para “identificar, prevenir e confrontar” o discurso de ódio, que está sendo instigado por “alguns líderes políticos”, tanto em democracias como em ditaduras.

Em cerimônia de lançamento da iniciativa, nesta terça-feira (18), Guterres afirmou:

“Tanto nas democracias liberais como nos regimes autoritários, alguns líderes políticos estão incorporando à linguagem habitual as ideias que alimentam o ódio, endurecendo o discurso público e debilitando o tecido social.”

O secretário-geral da ONU, que ressaltou que enfrentar o discurso de ódio “não deve se confundir nunca” com a supressão da liberdade de expressão.

Guterres afirmou que as raízes deste fenômeno se alimentam da violência, da marginalização, da discriminação, da pobreza, da exclusão, da desigualdade, da falta de educação básica e da fraqueza das instituições do Estado.

Segundo a revista Veja, o chefe das Nações Unidas acrescentou:

“Vemos no mundo todo uma onda de xenofobia, racismo e intolerância, misoginia violenta, antissemitismo e ódio contra muçulmanos. Em alguns lugares, as comunidades cristãs são atacadas.”

O político de Portugal reconheceu que a tecnologia digital proporcionou ao discurso do ódio novas áreas nas quais poder prosperar e se expandir, também ressaltou que esta tecnologia pode ajudar a monitorar essa atividade, orientar as respostas e gerar apoio às narrativas contra o ódio.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.