Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

ONU diz que morte de jornalista foi planejada por Arábia Saudita

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
ONU diz que morte de jornalista foi planejada por Arábia Saudita

O assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi foi planejado por funcionários da Arábia Saudita, concluiu nessa quinta-feira (7) relatório preliminar da investigação da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o caso.

Jamal Khashoggi, um ferrenho crítico do príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, foi morto no consulado do país em Istambul.

A relatora especial da ONU sobre execuções extrajudiciais, Agnes Callamard, afirmou:

“Evidências coletadas durante minha missão na Turquia mostram que Khashoggi foi vítima de um assassinato brutal e premeditado, planejado e cometido por funcionários da Arábia Saudita.”

Entre as evidências às quais a especialista da ONU teve acesso há trechos de áudios “espantosos e apavorantes obtidos e conservados pela agência turca de inteligência”.

A relatora, no entanto, reconheceu que sua equipe não teve a oportunidade de examinar de maneira profunda esse material e nem de verificar sua autenticidade.

A especialista afirmou que o assassinato de Khashoggi representou uma violação do direito internacional e das normas que regulam as relações entre países quanto ao uso legal que se deve fazer das missões diplomáticas, informa a agência EBC.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email