- PUBLICIDADE -

ONU diz a Polônia para permitir aborto de bebês com Síndrome de Down

- PUBLICIDADE -

Um grupo de “especialistas em direitos humanos” da ONU pediu ao parlamento da Polônia para rejeitar um projeto de que visa salvar as vidas de bebês que estão doentes ou com deficiências como a síndrome de Down.

Os ativistas da ONU afirmam que o projeto “Stop Aborcji”, caso seja aprovado em lei, prejudicaria a saúde das mulheres e violaria as obrigações internacionais de direitos humanos da Polônia.

Atualmente, na Polônia, existem apenas três condições sob as quais uma mãe pode realizar o aborto: quando sua vida ou saúde estão seriamente em risco, quando a criança é resultado de um ato criminoso ou quando o feto tem uma deficiência grave. É esta última disposição que a lei Stop Aborcji pretende remover.

ONU prevê que, caso as mulheres polonesas forem obrigadas a preservar a gestação tendo conhecimento que o bebê está doente, elas terão sua “igualdade, dignidade, autonomia e integridade corporal” afetadas e serão expostas “à formas de tratamento cruel e desumano”.

O projeto de lei “Stop Aborcji” recebe suporte dos bispos católicos da Polônia, que pediram aos fiéis para mostrar apoio ao projeto através de uma campanha utilizando cartão postal. Mais de 800.000 poloneses pediram ao Parlamento para aprovar a nova legislação.

 

Com informações de: [LSN]
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -