Português   English   Español

Onyx Lorenzoni nega ter recebido repasse da JBS em 2012

O ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, negou nesta quarta-feira (14) que tenha sido beneficiado com um segundo repasse da JBS, em 2012.

Onyx Lorenzoni reconheceu que houve, sim, um repasse em 2014, e disse ter admitido o erro publicamente meses atrás.

De acordo com o ministro, a informação veiculada pelo jornal “Folha de S. Paulo” nesta quarta-feira (14) tem a intenção de desestabilizar o governo eleito Jair Bolsonaro.

Após café da manhã com Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o ministro declarou:

Não é a primeira vez que tentam me envolver em episódios de corrupção. Sou um combatente da corrupção. Faz um ano que tentam destruir Jair Bolsonaro. Qual foi a resposta da sociedade? Uma vitória esmagadora.

A Folha publicou hoje reportagem, informando que planilhas da JBS, detalham um suposto repasse, no valor de R$ 100 mil, para Onyx. É este repasse que o ministro negou ter recebido.

Onyx completou mencionando o histórico de ataques da Folha contra a candidatura de Bolsonaro:

No governo [eleito] não teve trégua. Todo dia teve alguém nos batendo. Não vão nos fragilizar. O que desejo é fazer uma transformação verdadeira do Brasil. Vamos enfrentar com altivez qualquer tentativa de nos envolver com corrupção. Somos combatentes da corrupção.

Onyx diz ter tatuado no braço o versículo bíblico, que está no livro de João (8:32): “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. Segundo o ministro, é uma recordação do erro do recebimento do dinheiro da JBS em 2014 e seu reconhecimento para evitar novos deslizes.

 

Adaptado da fonte Agência Brasil

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter