- PUBLICIDADE -

Operação da PF mira esquema em consórcio de São Paulo

PF mira organização que fabricava e vendia moeda falsa
- PUBLICIDADE -

Até o momento, foram identificadas três pessoas responsáveis pela entrega do dinheiro.

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta terça-feira (4), a operação Chorume para investigar a simulação de fornecimento de notas fiscais frias para o Consórcio Soma.

O consórcio é responsável por metade dos serviços de limpeza urbana de São Paulo

21 equipes estão cumprindo mandados de busca e apreensão na manhã de hoje em Brasília, Cidade Ocidental, no Entorno do DF, São Paulo e Santa Catarina. 

Os investigadores da PF identificaram um escritório de advocacia de São Paulo responsável por gerenciar a emissão de notas fiscais inidôneas de fornecimento de matéria-prima ou prestação de serviços, assim como a entrega de dinheiro em espécie para o Consórcio Soma e outros clientes.

Segundo o site Metrópoles, além da obtenção de mais provas dos crimes já investigados, a operação tem dois objetivos principais:

  • buscar os elementos de prova contra os responsáveis pelo fornecimento de dinheiro em espécie; 
  • confirmar uma tentativa de obstrução das fiscalizações realizadas pela Receita Federal em 2017.
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -