Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Operação da PF mira exploração ilegal de diamantes em terras indígenas

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Operação da PF mira exploração ilegal de diamantes em terras indígenas
COMPARTILHE

A operação “Crassa” foi deflagrada pela Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira (24), para cumprir 53 mandados de busca e apreensão no Paraná, no Distrito Federal e outros seis Estados.

O objetivo da nova ação da PF é desarticular uma organização criminosa dedicada à exploração e comércio ilegal de diamantes extraídos da terra indígena Roosevelt, localizada em Rondônia.

As investigações tiveram início em 2018, com a prisão em flagrante de três indivíduos em posse de diversas pedras de diamante. Na ocasião, eles admitiram que os diamantes eram da reserva Roosevelt.

Os investigadores da PF identificaram o esquema criminoso que conta com a participação de garimpeiros, lideranças indígenas, financiadores do garimpo, avaliadores, comerciantes e intermediadores.

“Importante mencionar que o papel das lideranças indígenas, nessa atuação da organização criminosa, consiste em autorizar que garimpeiros e financiadores do garimpo explorem a área da reserva. Não é possível a entrada de garimpeiros na reserva sem a permissão da liderança indígena, que são remuneradas ou em pecúnia ou propriamente com pedras de diamantes”, afirma o delegado Márcio Lopes.

Dentre os crimes investigados estão organização criminosa, usurpação de bens da União e lavagem de dinheiro, destaca o Paraná Portal.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram