Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Operação da PF mira pagamento de propina a policiais no Rio

REDAÇÃO RENOVA Mídia

REDAÇÃO RENOVA Mídia

PF aponta DEM como responsável pela maior candidatura laranja
COMPARTILHE

Estão sendo cumpridos 2 mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão.

A Polícia Federal (PF) lançou, nesta quinta-feira (15), a segunda fase da operação “Tergiversação“, que mira um esquema de pagamento de propina por empresários a policiais do Rio de Janeiro em troca de proteção em investigações.

Estão sendo cumpridos 2 mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão.

Desencadeada em 2019, a operação investigou a cobrança por policiais federais de propinas a investigados nos inquéritos “Titanium” e “Viupostalis/Recomeço”.

O esquema de corrupção envolvia um delegado e um escrivão do Núcleo de Repressão a Crimes Postais da Delegacia Federal de Repressão a Crimes contra o Patrimônio (Delepat) do Rio de Janeiro.

Na operação de hoje, os alvos são outros empresários que participaram do esquema de pagamento de propinas aos agentes públicos e advogados que atuaram como intermediários das cobranças das propinas. De acordo com a PF, também são alvos servidores públicos federais e estaduais.

As vantagens indevidas recebidas pelos integrantes da organização criminosa giram em torno de R$ 10 milhões, de acordo com informações da PF.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram