COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Sempre que leio ou escuto as pessoas generalizarem ao dizer que todo político é ladrão ou que não votará em forma de protesto, fico assustado, pois sei que quem ganha com esse discurso é o corrupto de plantão.

Razões para participarmos da política são inúmeras. Por isso mesmo quero me ater a um ponto. Todos já ouviram falar que o PODER EMANA DO POVO, essa lei está no parágrafo único do artigo 1º da constituição federal de 1988. O “problema” é que o parágrafo único do artigo 1º diz que esse poder, que emana do povo, é EXERCIDO ATRAVÉS DE REPRESENTANTES ELEITOS. Ou seja, apesar de temos direitos individuais quem exerce o pleno poder são as pessoas nas quais votamos.

Portanto, se você votou errado ou nem votou, não adiantará gritar, bater panela, sair às ruas e etc… Pois o poder foi dado aos políticos por nós, o povo, e se este político for má pessoa, nenhum protesto o fará ceder, uma vez que ele detém o poder constitucional dado por ti. Logo, o poder emana do povo, mas quem o detém é a pessoa que você escolheu.

Trecho da Constituição de 1988

Sempre que leio ou escuto as pessoas generalizarem ao dizer que todo político é ladrão ou que não votará em forma de protesto, fico assustado, pois sei que quem ganha com esse discurso é o corrupto de plantão.

Compreenda que a ação de pressionar as teclas da urna é em si ao mesmo tempo simples e complexa. Simples enquanto ação mecânica, e complexa pela consequência dessa ação. O que a constituição nos diz é que estamos assinando um cheque em branco, estamos literalmente dando poder de Estado a sujeitos que muitas vezes não conhecemos. Perceba que estamos colocando nossas vidas — indireta e/ou diretamente — nas mãos de terceiros. Pessoas que podem (literalmente) nos matar dependendo da forma como fazem política.

Neste momento, infelizmente, há pessoas chorando a morte de alguém que foi morto pelo Estado, portanto, por seus representantes. A violência urbana, o caos no SUS, o ensino quase extinto e etc. Toda a imensidão de dissabores pelos quais passamos na condição de cidadão, muitas vezes causado pelo Estado — e por Estado entenda políticos , são razões óbvias para analisarmos com olhos críticos à política e os que nela estão.

Banalizar o pleito, votar em seres claramente despreparados somente por ser uma celebridade, ou por ser bonito(a) é um ato inconsequente e digno de repúdio.

2018 é o ano que teremos a ‘eleição do século’ como alguns órgãos de mídia escrevem. Não cabe mais depois de todo o sofrimento que passamos para destituir Dilma, votarmos com amadorismo. Não há desculpa para que não se faça uma pesquisa sobre o candidato no qual você pensa em votar, a internet é universal e quase todos os brasileiros têm acesso. Lembre-se que todo o poder que o povo possui é dado para uma pessoa por tempo determinado. E que esse tempo determinado poderá ser bom ou péssimo. No fim das contas é a sua vida e de sua família que de um modo ou de outro é condensado no ato do voto.

Artigo do voluntário Fábio Martins no Projeto Voluntários

Os pontos de vista expressos neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente a posição da Renova Mídia

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.