Oposição usa acordo com Brasil para buscar impeachment no Paraguai

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A crise criada por um polêmico acordo energético com o Brasil está afetando diretamente o líder paraguaio.

O Partido Liberal, a principal sigla da oposição no Paraguai, anunciou, nesta quarta-feira (31), que, ao lado das demais legendas opositoras, vai dar início ao processo de impeachment do presidente Mario Abdo Benítez e do vice-presidente Hugo Velázquez.

O presidente dos liberais paraguaios, Efraín Alegre, disse que essa posição deverá ser de comum acordo “com os demais partidos fraternos” e que sua legenda não tomará “uma determinação de maneira isolada”.

Alegre enfatizou fato de que a proposta ganha peso após as informações de que um suposto assessor de Velázquez teria influenciado para que as negociações desse acordo com o Brasil excluíssem um ponto que permitiria à estatal elétrica paraguaia vender energia a empresas brasileiras através da hidrelétrica de Itaipu, informa a agência EFE.

O acordo, assinado em maio, mas divulgado apenas na semana passada, provocou uma crise de governo, com a renúncia do chanceler Luis Alberto Castiglioni e outros quatro funcionários de alto escalão.

Mario Abdo Benítez é acusado de traição à pátria após documento assinado com Brasil aumentar custos paraguaios em US$ 200 milhões.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.