Português   English   Español

Opositor pede sanções da América Latina à Venezuela

ledezma

Antonio Ledezma alega que punições contra a ditadura Maduro seriam uma “forma efetiva de demonstrar solidariedade” ao povo da Venezuela.

O ex-prefeito da capital Caracas também acusa Nicolás Maduro de crimes contra a humanidade e diz que bolivariano não deveria participar da Cúpula das América, em Lima.

Segundo o Estadão, durante visita ao Peru, o opositor Antonio Ledezma pediu que os países da América Latina adotem sanções contra a Venezuela, tal como fizeram a União Europeia e os Estados Unidos.

Não se trata de mensagens de compaixão. Trata-se de solidariedade efetiva. Vou pedir ao presidente (do Peru, Pedro Pablo) Kuczynski que a América Latina aplique sanções”, disse Ledezma à rádio RPP na quinta-feira, 25, pouco antes de um encontro com o mandatário peruano.

O político opositor venezuelano, que em novembro escapou da prisão domiciliar que cumpria em Caracas, disse estar em Lima “em busca de apoio e da solidariedade das autoridades peruanas”. Depois do encontro com o presidente, ele se reuniria com congressistas e líderes políticos no país.

No início desta semana, a União Europeia aplicou novas sanções contra autoridades venezuelanas no alto escalão da ditadura comunista de Nicolás Maduro.

As novas punições impostas contra a Venezuela fizeram com que Maduro iniciasse um atrito diplomático com o governo da Espanha. Nas últimas horas, os embaixadores dos dois países receberam ordens para voltar para casa, colocando as relações diplomáticas entre as duas nações em um nível ainda mais baixo.

Deixe seu comentário

Veja também...